sexta-feira, 6 de fevereiro de 2015

entre ser e parecer...

Estivemos neste feriado na serra, e posso dizer que ali tive uma aula da importância de SER e da fragilidade do PARECER ... Confirmei a beleza da simplicidade e a dignidade que é ser autêntico... Foi o que vi em Antonio Prado, cuida tão bem do seu passado, conservando o casario, as boas lembranças, as receitas... e isso tudo se reverte em auto-estima, sorriso aberto,hospitalidade e acolhimento. Como símbolo disso tudo escolho a Belo- Beloni De Rossi que nos fez sentir em casa, contou como tudo começou e nos serviu um café da manhã maravilhoso, todo feito por ela. Que delícia é conviver com gente de verdade, que não fica fazendo gênero, estilo, personagem...simplesmente é : íntegro, no falar, no abraçar e ao sorrir grande. Na sequência conheci outra cidade ali pertinho, e vi o contrário: a tristeza de tentar se negar, destruíram todo e qualquer resquício de passado e historia e construíram uma cidade de fachadas e imóveis modernosos, onde se percebe alto poder aquisitivo e bem pouca autenticidade. Pena precisar negar o que viveu e todos os passos necessários pra chegar onde chegou... tentar tanto PARECER diferente do que guarda na essência. Se é que nessa luta de se desconstruir, sobrou alguma essência. Não senti vontade nenhuma de viver e/ou permanecer nessa segunda cidade, e uma vontade sem fim de conhecer ainda mais gente e histórias como dos De Rossi e de ser assim: simples e claramente feliz!!!

Nenhum comentário: