terça-feira, 1 de julho de 2014

Entre poemas, cangotes e quindins ...


No concurso de 1995/1996 de Poemas no Ônibus, eu resolvi mandar um poeminha, por que sempre admirei imensamente esse projeto e pensei, quem sabe... mesmo sem muita convicção mandei :
Não faço mais festa
não te dou mais quindim
e a felicidade
que queria te dar
não digo, não dou
amasso todinha
num canto de mim


No coquetel onde todos estariam, eu estava feliz feito criança e curiosíssima pra conhecer o poeta de um poema que tinha me encantado, chamado Pai :
Pai
Meu pai tem uma bicicleta velha e eu gosto,
não dela que eu vou de pé e enauseia-me nas curvas.

O cangote dele eu cheiro disfarçado num medo amigo.
Com meu pai, vou onde o mundo desbarranca,
onde as plantas espiam Deus descansando.

Meu pai tem uma bicicleta e a guia.
Não há brisa mais veloz que ele quando
desce a rua e grita:

“Segura...”

E eu grito com ele e fico brisa pra levar-lhe bem
seguro
a cheirar o cangote de Deus

Me acheguei perto de um dos que me pareceu mais acessível e disse: Tu conhece todo mundo aqui? Eu quero muito conhecer um dos poetas...não sei o nome, mas é aquele do cangote de Deus...ele sorriu e me disse, prazer , sou eu Idésio de Oliveira e já estava toda lisonjeada da oportunidade e fiquei ainda mais, ao ouvir ele dizer: já e eu queria conhecer a moça do Quindim.
Foi assim e desde lá que viramos velhos amigos de infância, que bom que a vida nos fez encontro né amigão?

Um comentário:

idesio de oliveira disse...

Querida Nádia. Foi um encontro inusitado e mágico. Ali, penso, termos somente recomeçado uma amizade de há tempos. Tudo pra dizer que de qualquer maneira me é muito gratificante te ter sempre por perto. Tu me faz crescer me fazendo crer mais em mim. Grato ao Alto por nossa amizade. Por tua poesia tão cheia de esperanças e desejos e Manifestos tão delicadamente encorpados de idealismos e Graça.Sou muito grato por tua coragem de estar sempre advogando em nome do AMOR.Nada surpreso com tua maré de corações. Somos aquilo que sentimos e eu sou muito orgulhoso e grato de ser teu Amigão. Desejo sempre pra ti as Metáforas do Amor com seus castelos e pátios e varais coloridos. Namastê. Hare krishna.Grato à Vida por ti na minha vida.
Pax et Bonum. (I.Oliveira)