quarta-feira, 11 de janeiro de 2012

cacos ou diamantes?

...Como uma Pollyanna levemente débil , me alegro com detalhes mínimos e os elevo, minha felicidade possível é assim de raios de sol, de flores que nascem sem meu cuidado, de pessoas que me chegam sorrindo, de palavras, filmes e musicas que me chegam inesperadas e me interpretam, de vento , lua e primavera.
Fui aprendendo a ser assim, uma catadora de instantinhos, não uma mendiga de mão estendida e olhar lacrimoso, mas uma andarilha que cata e coleciona feito pedras preciosas, cacos de vidro. Rio e me delicio dos prismas que com meu próprio movimento sou capaz de fazer. Como se andar sozinha e ver nesse menos, mais, fosse a minha escolha.

Aprendizado antigo...

garimpeiro
com cuidado me ensinou

um novo jeito de olhar

os outros lados da terra
os outros brilhos da luz
a felicidade do instantinho

Nenhum comentário: