quinta-feira, 28 de outubro de 2010

a casa é nossa!


“Se sua vida não é feliz, então, saiba que você está vivendo da maneira errada. O sofrimento é o critério de se estar errado; e a felicidade é o critério de se estar certo – não há nenhum outro critério”.(Osho)

Chique mesmo é ser FELIZ!

Nunca o termo "chique" foi tão usado para qualificar pessoas como nos dias de hoje.

A verdade é que ninguém é chique por decreto.
E algumas boas coisas da
vida, infelizmente, não estão à venda.
Elegância é uma delas.
Assim, para ser chique é preciso muito mais que um guarda-roupa ou closet recheado de grifes famosas e importadas. Muito mais que um belo carro Italiano.

O que faz uma pessoa chique, não é o que essa pessoa tem, mas a forma como ela se comporta perante a vida.

Chique mesmo é quem fala baixo.
Quem não procura chamar atenção com suas risadas muito altas, nem por seus imensos decotes e nem precisa contar vantagens,
mesmo quando estas são verdadeiras.

Chique é atrair, mesmo sem querer, todos os olhares, porque se tem brilho próprio.
Chique mesmo é ser discreto, não fazer perguntas ou insinuações inoportunas,
nem procurar saber o que não é da sua conta.
Chique mesmo é parar na faixa de pedestre
É evitar se deixar levar pela mania nacional de jogar lixo na rua.
Chique mesmo é dar bom dia ao porteiro do seu prédio e às pessoas que estão no elevador.
É lembrar do aniversário dos amigos.

Chique mesmo é não se exceder jamais!
Nem na bebida, nem na comida, nem na maneira de se vestir.
Chique mesmo é olhar nos olhos do seu interlocutor.
É "desligar o radar" quando estiverem sentados à mesa do restaurante, e prestar verdadeira atenção a sua companhia.
Chique mesmo é honrar a sua palavra, ser grato a quem o ajuda, correto com quem você se relaciona e honesto nos seus negócios.

Chique mesmo é não fazer a menor questão de aparecer, ainda que você seja o homenageado da noite!

Mas para ser chique, chique mesmo, você tem, antes de tudo, de se lembrar sempre de o quão breve é a vida e de que, ao final e ao cabo, vamos todos retornar ao mesmo lugar,na mesma forma de energia.

Portanto, não gaste sua energia com o que não tem valor, não desperdice as pessoas interessantes com quem se encontrar
e não aceite, em hipótese alguma, fazer qualquer coisa que não te faça bem.


Lembre-se: o diabo parece chique, mas o inferno não tem qualquer glamour!

Chique mesmo é ser feliz!

Investir em conhecimento pode nos tornar sábios... mas amor e fé nos tornam humanos! "

compartilho com vocês sábias palavras de GLORIA KALIL

segunda-feira, 25 de outubro de 2010

a falta que faz essa dose de indignação...

'Há duas opções nesta vida: se resignar ou se indignar. E eu não vou me resignar nunca" (Darcy Ribeiro)



"Fracassei em tudo que tentei na vida,tentei alfabetizar as crianças brasileiras não consegui, tentei salvar os índios, não consegui; tentei fazer o Brasil desenvolver-se autonomamente e fracassei. Mas os fracassos são minhas vitórias... eu detestaria estar no lugar de quem me venceu." (Darcy Ribeiro)

"O Brasil cresceu visivelmente nos últimos 80 anos. Cresceu mal, porém. Cresceu
como um boi mantido, desde bezerro, dentro de uma jaula de ferro. Nossa jaula
são as estruturas sociais medíocres, inscritas nas leis, para compor um país da
pobreza na província mais bela da terra. Sendo assim, no Brasil do futuro, a
maioria da gente nascerá e viverá nas ruas, em fome canina e ignorância figadal,
enquanto a minoria rica, com medo dos pobres, se recolherá em confortáveis
campos de concentração, cercados de arame farpado e eletrificado.
Entretanto, é tão fácil nos livrarmos dessas teias, e tão necessário, que dói em
nós... A nossa conivência culposa."

Triste país que a tudo vê com apatia...

domingo, 24 de outubro de 2010

os filhos e as reprises

Os filhos são nossa oportunidade de reprisar a vida e as emoções, que aprendemos a nomear e ate nos afastar por precaução, voltam insanas na vontade de protegê-los...e de novo somos impotentes, a vida sempre morde!
Espiem de onde saiu essa minha sensação, ba coluna de Rogerio Pereira no site Vida Breve.

domingo, 17 de outubro de 2010

por que voar é preciso...




Lá no pátio da casa da minha vó Alice em Itaqui, onde habitam quase todas as minhas lembranças de infância, comi bergamotas, morangos com um gosto inesquecível, laranjas de umbigo e ameixas amarelas, mas nunca, nunca mesmo consegui fazer minhas pandorgas ganharem o ar, mas sempre fiquei fascinada pelas cores ganhando vida, voadoras, plenas. Lá aprendi que o vento ajuda a levantar vôo ou pode jogar violentamente no chão e destroçar o trabalho de uma tarde inteira, mas nunca deixei de tentar...espero nunca deixar de acreditar que voar é preciso e me fascinar por essa possibilidade de estar no ar...

segunda-feira, 11 de outubro de 2010

meu pai...

Meu pai me ensinou a ser ética e humana, a ser irônica e rir e fazer piada até dos meus próprios tropeços, a ser forte, mesmo que para isso precisasse encobrir medo e fragilidade, me deu amor, carinho e certeza de que eu conseguiria andar e voar, e que sempre teria um ninho pra voltar. Ouvi uma frase muito significativa dele há muito tempo atrás: “Com tanta coisa boa pra herdar, tu foi herdar logo meu orgulho!” É essa sabedoria de me auto-reconhecer que eu espero atingir um dia, e claro ter a capacidade amorosa, presente e especial de deixar a minha filha voar e poder sempre contar comigo, como ele me ensinou. Amor é isso!
Hoje faz um ano que meu pai se foi...e eu preciso agradecer a oportunidade de ter sido filha dele, diariamente...

e sinto uma falta sem fim de poder abraçá-lo...

domingo, 3 de outubro de 2010

a trilha sonora do dia...



A gente não sabemos
Escolher presidente
A gente não sabemos
Tomar conta da gente
A gente não sabemos
Nem escovar os dente
Tem gringo pensando
Que nóis é indigente...

Inútil!
A gente somos inútil!
Inútil!
A gente somos inútil!

A gente faz carro
E não sabe guiar
A gente faz trilho
E não tem trem prá botar
A gente faz filho
E não consegue criar
A gente pede grana
E não consegue pagar...

Inútil!
A gente somos inútil!
Inútil!
A gente somos inútil!

Inútil!
A gente somos inútil!
Inútil!
A gente somos inútil!
Inútil!
A gente somos inútil!
Inútil!
A gente somos inútil!

A gente faz música
E não consegue gravar
A gente escreve livro
E não consegue publicar
A gente escreve peça
E não consegue encenar
A gente joga bola
E não consegue ganhar...

Inútil!
A gente somos inútil!
Inútil!
A gente somos inútil!
Inútil!
Inútil!
Inútil!
Inú! Inú! Inú...