domingo, 25 de julho de 2010

mulher de lata?

Minha linda amiga, voltou a escrever...voltou...e eu como me reconheço nessas palavras...posto aqui...também ando um pouco mulher de lata...
..."Depois de muito tempo eu volto a escrever. Volto a escrever porque estou precisando sensibilizar-me com algo. Confesso que passei algum tempo da minha vida à parte de mim mesma. Tempo em que eu não me deixei "tocar" por quase nada...

...Eu perdi a razão juntamente com a emoção e passei a chorar menos, a calar mais e a me entregar quase nada. Para dentro da minha concha carreguei comigo lembranças que não compartilho, atitudes que questiono, sentimentos que teriam durado uma vida se não fosse a própria vida.

...Assim, construí minha armadura - a mulher de lata. Ah, e careço de mais silêncio, porque o ruído me incomoda, porque as palavras já não fazem tanto sentido e as pessoas estão desaprendendo a usá-las. Hoje me vejo e sinto desprovida de ilusões - e não, não é um estado depressivo - é presenciar o mecanismo de desastres em que encontra-se toda a humanidade. Não tenho vícios, nem um vizinho sociopata, trabalho para pagar as contas, gosto de dinheiro, do Pequeno Príncipe e das sensações confusas que a vida proporciona. Não gosto é de museus, da delinquencia humana, da sobra de assunto que há no mundo. Passei a gostar cada vez mais de gatos e muitas vezes questiono se um dia tudo isso vai mudar, se eu vou voltar a sentir como antes, se vou ouvir uma música e chorar, se passarei a entender o dia dos namorados, o Natal, as bodas de todos os materiais, o dia depois de amanhã. Não sei."

...
Conheçam Muito além do ponto, leiam esse texto por inteiro, tenho certeza que vocês vão gostar e enxergar toda a beleza da alma minha amiga!

Nenhum comentário: