domingo, 31 de janeiro de 2010

da esperança...

Minha mãe diz:
" é necessário um certo esquecimento
para se manter a esperança"

Eu já acredito que é necessária
uma certa dose de infância (doçura-terra-pátio-água-ar-sonho-algodãodoce-vôo-insistência-birra-fazdeconta-nuvem-chuvadeverãoesol)
e muito banho-maria,
para manter a esperança aquecida...

É lindo vê-la verde em plena primavera,
ás vezes forte nasce no meio do cimento,
é gostoso senti-la por dentro

é vital tê-la por perto...

Seja como for,
esperança requer mais cuidado no trato
do que avenca,

murcha,
morre,
renasce,

ao menor movimento
ou falta de...

sexta-feira, 22 de janeiro de 2010

Guimarães Rosa - Grande sertão veredas - 1956


"Agora eu sei como tudo é, as coisas que acontecem, é porque já estavam ficadas prontas, noutro ar, no sabugo da unha; e com efeito tudo é grátis quando sucede, no reles do momento". (Grande Sertão: Veredas, Guimarães Rosa, foto tirada no Museu da Língua Portuguesa)

quinta-feira, 21 de janeiro de 2010

"A culpa é do Keep Coller"

Lendo Fabrício Carpinejar...acho que vou ter que tomar uns keep collers se é que ainda existam...senti uma saudade danada da minha ingenuidade sábia, da minha entrega sem receios...da esperança risonha e supostamente invencivel, uma baita saudade de uma tarde de antes, de uma musica lenta,saudade de mim...

terça-feira, 19 de janeiro de 2010

Da minha precoce nostalgia- Maria Sanz Martins

"Quando eu for bem velhinha, espero receber a graça de, num dia de domingo, me sentar na poltrona da biblioteca e, bebendo um cálice de Porto, dizer a minha neta:
- Querida, venha cá. Feche a porta com cuidado e sente-se aqui ao meu lado. Tenho umas coisas pra te contar.
E assim, dizer apontando o indicador para o alto:
- O nome disso não é conselho, isso se chama corroboração!
Eu vivi, ensinei, aprendi, caí, levantei e cheguei a algumas conclusões. E agora, do alto dos meus 82 anos, com os ossos frágeis a pele mole e os cabelos brancos, minha alma é o que me resta saudável e forte.
Por isso, vou colocar mais ou menos assim:
É preciso coragem para ser feliz. Seja valente.
Siga sempre seu coração. Para onde ele for, seu sangue, suas veias e seus olhos também irão.
E satisfaça seus desejos. Esse é seu direito e obrigação.
Entenda que o tempo é um paciente professor que irá te fazer crescer, mas escolha entre ser uma grande menina ou uma menina grande, vai depender só de você.
Tenha poucos e bons amigos. Tenha filhos. Tenha um jardim. Aproveite sua casa, mas vá a Fernando de Noronha, Rio de Janeiro , a Barcelona e a Austrália. Cuide bem dos seus dentes.
Experimente, mude, corte os cabelos. Ame. Ame pra valer, mesmo que ele seja o carteiro.
Não corra o risco de envelhecer dizendo "ah, se eu tivesse feito..."
Tenha uma vida rica de vida.
Vai que o carteiro ganha na loteria - tudo é possível, e o futuro é imprevisível.
Viva romances de cinema, contos de f ada e casos de novela.
Faça sexo, mas não sinta vergonha de preferir fazer amor.
E tome conta sempre da sua reputação, ela é um bem inestimável. Porque sim, as pessoas comentam, reparam, e se você der chance elas inventam também detalhes desnecessários.
Se for se casar, faça por amor. Não faça por segurança, carinho ou status.
A sabedoria convencional recomenda que você se case com alguém parecido com você, mas isso pode ser um saco!
Prefira a recomendação da natureza, que com a justificativa de aperfeiçoar os genes na reprodução, sugere que você procure alguém diferente de você. Mas para ter sucesso nessa questão, acredite no olfato e desconfie da visão. É o seu nariz quem diz a verdade quando o assunto é paixão.
Faça do fogão, do pente, da caneta, do papel e do armário, seus instrumentos de criação. Leia.
Pinte, desenhe, escreva. E por favor, dance, dance, dance até o fim, se não por você, o faça por mim.
Compreenda seus pais. Eles te amam para além da sua imaginação, sempre fizeram o melhor que puderam, e sempre farão.
Cultive os amigos. Eles são a natureza ao nosso favor e uma das formas mais raras de amor.
Não cultive as mágoas - porque se tem uma coisa que eu aprendi nessa vida é que um único pontinho preto num oceano branco deixa tudo cinza.
Era só isso minha querida. Agora é a sua vez. Por favor, encha mais uma vez minha taça e me conte: como vai você?"

Citações da minha caixinha para lembrar:

" A suprema felicidade da vida é a convicção de ser amado por aquilo que você é, ou mais corretamente, de ser amado apesar daquilo que você é." (Victor Hugo)

"Amar a humanidade é fácil,o difícil é amar seres humanos" (Kalman Shulman)

"Só existem dois dias do ano que você não pode fazer nada pela sua vida:Ontem e Amanhã" (Dalai Lama)

"Há pessoas que transformam o sol numa simples mancha amarela, mas há também aquelas que fazem de uma simples mancha amarela o próprio sol" (Picasso)

"É melhor acender uma vela do que amaldiçoar a escuridão" (Confúcio)

"Nada revela tanto o caráter de uma pessoa quanto as coisas que a fazem rir." (Goethe)

"A gente colhe o que semeia não tente colher morangos se só plantou aveia." (Ilá Zita Northfleet)

"As pessoas são solitárias porque constroem paredes ao invés de pontes" (Joseph Newton)

"Se você julga as pessoas, não tem tempo de amá-las" (Mark Twain)

"Perdoa quem errou não seja assim tão drástico.Pois eu mesmo já vi um beija-flor, beijar uma flor de plástico" (NS Junior)

"Só ganha no amor quem não quer ganhar." (Fabrício Carpinejar)

terça-feira, 12 de janeiro de 2010

liberdade aos pés...


Um rede me embalando, uma sesta, uma sombra, uma lua cheia nascendo no mar, eu e meu amor acordando num azul imenso na primeira hora da manhã e a felicidade se instala do meu lado, como cúmplice, divide o tempo comigo e rimos de qualquer bobagem.
A esperança passeia comigo no fim de tarde e catamos conchinhas.
Volto de férias com os olhos acostumados com amplidão, aquele mar sem fim, me tiram do prumo da maneira mais saudável possível.
Volto do mar com o corpo relaxado, sem espaços delimitados, sem obrigações, basta uma semana sem conexão e já sou outra, já brinco na areia, me atiro na onda, sou criança tranquilamente e sou livre.
Volto livre pra cá e logo preciso me acostumar a ter horários, a checar e-mails e respondê-los, a atender celulares, a colocar roupas a mais, a olhar pra atravessar a rua, a prestar atenção, a correr, a pagar contas, tenho que aprender a ter pressa e delimitar a visão.

Por pura necessidade, aprendi um jeito de deixar o corpo continuar em férias por mais tempo: Havaianas e vestidões.

Posso alugar a cabeça e as mãos, mas meus pés e meu corpo permanecendo em férias, tenho garantida esperança e a felicidade sorridentes por mais tempo, até a próxima brisa beira-mar.

domingo, 10 de janeiro de 2010

perdidas no azul e na incompreensão...

Ela me disse com os olhos muito abertos que ás vezes nem cabia no azul que enxergava,sobrava... depois já com olhos marejados me falou do medo e da fome que sempre lhe acompanhavam, ela não sabia o quanto de poesia eu enxergava nela e eu nunca entenderia o quanto de dor seus anos dormindo na rua lhe davam, éramos duas crianças com dificuldade de crescer, duas personagens flutuando na ficção do dia-a-dia...


PS- viajando na linda foto da Mariah

perdas&ganhos

"Perdi colegas,namoradas,cães. Perdi árvores, pássaros, perdi um rio e eu mesmo nele me banhando. Isso o que ganhei: essas perdas. Isto o que ficou: esse tesouro de ausências."(Rui Espinheira Filho)


Beira do cais Itaqui...

terça-feira, 5 de janeiro de 2010

Pra um 2010 feliz...

Esqueça de ser o dono das certezas...de brigar pela posse da razão! Emocionalmente inteligente é quem busca ser feliz! Seja, sejamos!!!!

Em tempo de radicalização e de guerra de opiniões, quando cada um quer provar que tem razão, mesmo à custa da verdade, com a clareza e a sinceridade que caracterizam nosso grande poeta, Ferreira Gullar foi ao fundo da questão: "o importante não é ter razão, é ser feliz".

E abriu o coração inteligente: quando discute com a namorada e acabam brigando, ele sempre tem razão, mas ela vai embora furiosa e passa três dias sem ligar. Ele fica sozinho em casa, cheio de razão, mas numa tristeza infinita, infelicíssimo.

Há muito tempo me esforço para desistir da idéia de convencer alguém de qualquer coisa. Com minha intuição, experiência e convicções, ofereço minhas opiniões com sinceridade, apresento meus argumentos, me empenho em ser claro e objetivo. Se forem aceitas, ótimo, se não, ótimo também.

Gosto de aprender, não tenho problemas em admitir meus erros e equívocos, não me sinto inferior por não ter razão. Nem culpado por me sentir feliz.

Gullar, comunista histórico, sabe que nenhum sistema político, econômico ou filosófico é capaz de fazer o indivíduo feliz, que é o que interessa. Cada pessoa é um mundo complexo, insondável, imprevisível, e a sensação de felicidade ou o seu avesso atingem ricos e pobres, burros e sábios, religiosos e ateus, desde que o mundo é mundo.

Não bastam diversão e arte, além de comida, para fazer o homem e a mulher felizes. O buraco é mais embaixo e muito mais fundo...

Passeando pelos blogs, especialmente os políticos, e lendo as torrentes de ódio, ressentimento e vitupérios que as falanges digitais de militantes trocam o dia inteiro (essa gente não trabalha?) não se pode deixar de notar que, quanto mais razão eles acham que têm, mais infelizes se sentem.
Nelson Motta - Folha de São Paulo