terça-feira, 1 de dezembro de 2009

o medo de amar...

"...Você ama tanto que pode perdoar tudo e foi isso que te assustou...Eu já passei por isso e fiquei assustado pra caramba também: E se ela me magoasse? E se ela me deixasse? E se ela morresse? Seria o fim pra mim, então eu fugi no começo, antes que isso acontecesse...e quer saber? Esse foi o maior erro que cometi na vida..
Você tem que se arriscar, se arrisca!
Eu não fiz isso e olha pra mim, sou vazio, solitário, um trapo humano...Isso não significa que você não vai se magoar, mas eu te garanto, qualquer dor que você sentir, nunca,nunca vai se comparar ao arrependimento por ter desistido do amor. E pra alguém que já sentiu os dois acredite, a dor aparece todos os dias da semana e nos domingos é muito pior...Não foge dele, não faz isso..."


Até no mais açucarado filme de sessão da tarde (Minhas adoráveis ex-namoradas) me emociono e acredito que existe verdade...

Não tenho nenhuma dúvida, o medo é a antítese do amor, muitas vezes fará o passo atrás ser maior( mais seguro?) que o pulo, fará desistir antes de uma suposta rejeição, de um suposto não, o medo ocupando o lugar do amor, será sempre uma pena...

Eu disse que eu era uma romântica incurável, então mais uma provinha!

Nenhum comentário: