segunda-feira, 30 de novembro de 2009

amor como antigamente...






Só ontem finalmente conheci o amor quase impossível de Bella Swan e Edward Cullen, a adolescente apaixonada no auge dos seus 17 anos, pelo vampiro igualmente apaixonado no auge dos seus 109 anos, com carinha de 18.
Pra quem não sabe, estou falando dos filmes Crepúsculo e Lua Nova, adaptados dos livros que viraram best-seller e são literalmente devorados por milhares de jovens pelo mundo todo.

Aquelas dificuldades todas vividas pelos dois e o amor de querer morrer um pelo outro me lembrou Romeu e Julieta (sorry Shakespeare?) ou os românticos da linha Alvares de Azevedo, fatais, intensos e quase doentios definhando de amor, mas o fato é que A-D-O-R-E-I isso!

Adorei ver que o amor ali mostrado é o bom e velho amor romântico de antigamente e se tem algo que merece ser comemorado, é que essa mesma geração que suspira e torce pelo amor dos dois, é a geração que estabeleceu o Ficar como ato natural, beijando bocas sem nem saber o nome das bocas e sem uma intenção/paixão/platonice anterior ou posterior.(O que para meu romantismo é lamentável!)

Bom, pode ser só mais um romantismo meu, mas estou torcendo que Bella x Cullen tragam de volta a vontade de construir laços, relações e intimidades.
Espero que esse amor esquisito e difícil desperte acima de tudo um desejo real de beijos e amores inteiros.

Ps- será que serei pra sempre essa espécie romântica incurável? Amém!

Um comentário:

Adriana disse...

CONCORDO EM GêNERO, NÚMERO E GRAU AMIGA !
Eu também descobri esse amor impossível através das modelos da agência,em um sábado onde várias delas vieram comer uma pizza aqui em casa para espantarmos a saudades que elas sentem de casa. Elas me mostraram com tanto entusiasmo e alegria o filme! E eu tb , fiquei surpreendida e maravilhada com este Romeu moderno e esta Julieta, e realmente senti aquele frenesi da adolescencia , um regaste daquele velho romance, onde há sonhos , expectativas e desejos...
Um amor como antigamente.
Bjsssssssssssssssss