segunda-feira, 1 de setembro de 2008

couraça e ninho...

Nem todos os bichos assustam
Uns fazem companhia
E precisam fazer ninhos
Em cantos quentinhos da alma
Todos, mesmos os mais terríveis
Nos pertencem, nos permeiam,
São tão nossos, quanto os cheiros
Que transpiramos, únicos
Refazem nova pele e às vezes
Nos fazem couraça
Fazem a emoção perder o rumo
E escorrer cara a fora

Como o engasgo que surge quando a palavra não basta
Como o tecido do coração que de tanto ser, esgaça...

todos carecemos ninho

Nenhum comentário: