sábado, 12 de julho de 2008

um amor....

voltando ao clima, lembro de uma poesia pueril, que fiz há mil anos atrás:

um amor
qualquer que seja
distante,platonico
impossivel
pouco importa
sendo amor
sendo luz, sendo alegria
dá leveza, acende os olhos
dá força pro braço, pro abraço
dá ilusão, dá fantasia
dá vontade de crescer
dá suspiros, faz poesia
um amor aumenta o dia
faz a noite iluminar

o amor é sempre grande
sempre forte, o primeiro!
limpa o medo,lava a alma
e refaz a esperança
o amor nos faz criança
nos lambuza, nos adoça
nos faz correr e brincar
tropeçar e cair
e voltar a caminhar...

poucos respiram esses ares
de amor sem rima triste
mas eu que amo igual criança
sei que amor feiz existe!

Nenhum comentário: