segunda-feira, 30 de junho de 2008

sábado, 28 de junho de 2008

do it !!



Do It
Lenine
Composição: Lenine/Ivan Santos


Tá cansada, senta
Se acredita, tenta
Se tá frio, esquenta
Se tá fora, entra
Se pediu, agüenta
Se pediu, agüenta...

Se sujou, cai fora
Se dá pé, namora
Tá doendo, chora
Tá caindo, escora
Não tá bom, melhora
Não tá bom, melhora...

Se aperta, grite
Se tá chato, agite
Se não tem, credite
Se foi falta, apite
Se não é, imite...

Se é do mato, amanse
Trabalhou, descanse
Se tem festa, dance
Se tá longe, alcance
Use sua chance
Use sua chance...

Hê Hô, Hum! Nanananã!
Hê Hô, Hum! Nanananã!
Hê Hô, Hum! Nanananã!
Hê Hô!, Hum!...

Se tá puto, quebre
Ta feliz, requebre
Se venceu, celebre
Se tá velho, alquebre
Corra atrás da lebre
Corra atrás da lebre...

Se perdeu, procure
Se é seu, segure
Se tá mal, se cure
Se é verdade, jure
Quer saber, apure
Quer saber, apure...

Se sobrou, congele
Se não vai, cancele
Se é inocente, apele
Escravo, se rebele
Nunca se atropele...

Se escreveu, remeta
Engrossou, se meta
E quer dever, prometa
Prá moldar, derreta
Não se submeta
Não se submeta...

sexta-feira, 27 de junho de 2008

imagens e significados..




foto Vicente Sampaio





Minha brincadeira preferida de infância era ver nuvens, e nas suas formas, enxergar um mundo de outras possibilidades.
Na verdade, ainda brinco disso, quando me permito olhar pra cima e parar, é uma
delícia o tanto de relaxante que é um "DOLCE FAR NIENTE" SEM CULPA NENHUMA..
Aliás, grande alegria é se livrar das culpas, dos horários, das obrigações, dos "certos e errados" internos e externos...Temos uma UNICA e INADIÀVEL obrigação
SERMOS FELIZES!!! PLENOS & RELAXADOS nos deixarmos levar...soltos nos significados...

Nuvens se liquefazendo, são claríssimas: nada é permanente!!

"Nada es más simple
No hay otra norma:
Nada se pierde
Todo se transforma".
(Jorge Drexler)

quarta-feira, 25 de junho de 2008

poída...









foto Vicente Sampaio


O ceú continua azul anil, mas a bandeira e a minha esperança estão poídas...
Que país é esse???Um cover de Cazuza continua berrando dentro de mim...

Me contam que o filho do Lula comprou uma fazenda de 47 milhoes, a primeira a receber certificado para exportações de carne pra Europa...(e eu não quero crer)
Eu que há tempos, já carreguei aquela outra bandeira, que prometia mudança, entendo por que tudo me parece tão menos verde-amarelo-azul e branco e tão dificil de cantar aquele hino (mal intencionado e ufanista de 70):
Eu te amo meu Brasil, eu te amo, meu coração é....triste e descrente...

A Dona Ruth morreu, e eu que nem a conhecia , entendo que se foi junto algum resquício de decência.

Bandeiras e ideologias pra viver, EU TAMBÉM QUERO!!!

segunda-feira, 23 de junho de 2008

a felicidade brinca de se esconder, nas ruas , nas calçadas, nas noites, antigamente

Sabe quando ser tratada com respeito e consideração vira novidade?
Vira fato isolado, vira notícia?
Mundinho torto esse, onde alguém dar o lugar, no ônibus, na fila, no trânsito, é exceção. Onde alguém fazer menção de ajudar a carregar uma sacola, gera receio. Onde alguém parar para dar informação ou cumprimentar simplesmente, não por conhecer ,mas por freqüentar os mesmos lugares, é estranho.
Onde eu nasci e quando, que aí se interpõem além do espaço um tempo grande, as pessoas todas se conheciam, sentavam nas calçadas e tinham sempre uma palavra para quem passasse: _ E a tua mãe, como anda? – E as crianças? _ Teu tio melhorou da coluna?
Isso tudo me viciou em cortesia , me fez pensar que o resto do mundo era assim, pessoas que se cruzavam, e íntimas ou não,eram naturalmente gentis.
Até escrevi: antigamente as noites tinham, cadeiras nas calçadas, estrelas e grilos...a felicidade brinca de se esconder, nas ruas, nas calçadas, nas noites...antigamente.
Mas, foi se o tempo...Mudei de cidade, idade, mudou o mundo!
Mudei eu... E percebi mais uma vez isso hoje, quando recebi uma e-mail super gentil e simpático, de um estranho, me dando as informações que solicitei e de quem sinceramente não esperava retorno.

E assim mudando, vamos seguindo, piorando consideravelmente nossa qualidade de vida, nossa qualidade de relacionamentos, nossas possibilidades de troca e de saudável convivência.
Aquele ser simpático que segura a porta do elevador, pode ser simplesmente um humano melhor resolvido, um filho do interior, não necessariamente “um lance”, pode estar tendo um relance de cordialidade e respeito, agradeça, sorria e diga:- bem vindo!
_Bem vindo ao mundinho torto, alienígena!
Por favor, me ajude a voltar a ser aquela viciada em cordialidade que um dia achava felicidade e gente em quase todo lugar.
Obrigado moço, que respondeu o e-mail sem ter noção de quem era essa pessoa que perguntava informações, ajudou a sacudir meu dia, e principalmente, como um senhor sentado nas calçadas de Itaqui me questionou: _ E aquela Nádia, onde anda?

sábado, 21 de junho de 2008

Freud e eu, jovens...

Encontro um Freud jovem e inspirado no livro " Quando Nietzsche chorou"...e lembro quando eu também jovem, fazia poesia:

sei as regras
sei os erros
os pontos onde emperra
sei a forma
sei os medos
sei de freud
e outros mais
sei que posso
sei que sei
mas na hora
tranca o gesto
a palavra esvazia
se havia lágrima, seca
e eu já nem sei, se sabia.

e todos nós, choramos, rimos e crescemos...e crescer é não negar mais o que já se viu e se sabe, crescer é fazer escolhas...

quarta-feira, 18 de junho de 2008

www.quesejadoce.org

Este é um site(em suave construção) do CAIO FERNANDO ABREU (que acabo de ser apresentada),o Caio que por tanto tempo me acompanhou, claro e limpo, com suas palavras doloridas e claras também...tantas vezes minhas.
Compartilho com vocês!
Degustem...e lembrem, tudo deve ser DOCE!

"Então, que seja doce. Repito todas as manhãs, ao abrir as janelas para deixar entrar o sol ou o cinza dos dias, bem assim: que seja doce. Quando há sol, e esse sol bate na minha cara amassada do sono ou da insônia, contemplando as partículas de poeira soltas no ar, feito um pequeno universo, repito sete vezes para dar sorte: que seja doce que seja doce que seja doce e assim por diante". (Caio Fernando Abreu)

segunda-feira, 16 de junho de 2008

vou ter que dormir com essa (o Eça tinha razão!)

A verdade,é que um desses "SI-M" foi dito com o auxílio precioso do meu voto..raiva!


Dos 30 deputados federais gaúchos que participaram da votação de criação da CSS (Contribuição Social para a Saúde), nada menos que 21 aprovaram o monstrengo que ressuscita a extinta CPMF. Confira como votou o seu parlamentar:

Adão Pretto (PT) - Sim
Afonso Hamm (PP) - Não
Beto Albuquerque (PSB) - Sim
Cezar Schirmer (PMDB) - Sim
Claudio Diaz (PSDB) - Não
Darcísio Perondi (PMDB) - Sim
Eliseu Padilha (PMDB) - Sim
Germano Bonow (DEM) - Não
Henrique Fontana (PT) - Sim
Ibsen Pinheiro (PMDB) - Sim
José Otávio Germano (PP) - Sim
Luciana Genro (PSOL) - Não
Luis Carlos Heinze (PP) - Não
Luiz Carlos Busato (PTB) - Sim
Manuela DÁvila (PCdoB) - Sim
Marco Maia (PT) - Sim
Maria do Rosário (PT) - Sim
Mendes Ribeiro Filho (PMDB) - Sim
Nelson Proença (PPS) - Não
Onyx Lorenzoni (DEM) - Não
Paulo Pimenta (PT) - Sim
Paulo Roberto (PTB) - Sim
Pepe Vargas (PT) - Sim
Pompeo de Mattos (PDT) - Sim
Professor Ruy Pauletti (PSDB) - Não
Renato Molling (PP) - Não
Sérgio Moraes (PTB) - Sim
Tarcísio Zimmermann (PT) - Sim
Vieira da Cunha (PDT) - Sim
Vilson Covatti (PP) - Sim

terça-feira, 10 de junho de 2008














"Os políticos e as fraldas devem ser mudados freqüentemente e pela mesma razão" Eça de Queiroz


Ontem enquanto tomava um expresso, ouvi de um senhor na mesa ao lado: Estamos sob a DITADURA da CORRUPÇÂO!
É impressão minha (e do Eça), que essa história é BEEEEEM antiga???

segunda-feira, 2 de junho de 2008

Tua ausência, me preenche o dia...

Tenho um amor, longe e perto, por que penso nele em detalhes de todos os dias, nos raios de sol que já compartilhamos, numa cena de novela que comentaríamos, num filme que entra em cartaz, numa taça de vinho, num brinde, num café com leite de fim de tarde, numa comida que acerto, num restaurante que descubro, nas luas cheias, nas chuvas, nas sestas, no rigor do inverno, nas árvores que começam a pintar primavera, nas tristezas, nas gripes, na falta de abraço, nas emoções que precisam ser compartilhadas enfim é realmente uma presença bem constante meu amor que mora longe.
Digo isso, por que ontem ouvi duas pessoas comentando o namoro “sem futuro” de um amigo, nessas palavras:
_O cara ta apaixonadão, mas na boa, isso nunca vai dar certo! A guria mora em Torres, fala sério, isso é namoro que se apresente?
_ Cada encontro é literalmente uma viagem! Disse rindo a menina concordando.

Eu com essa minha “capacidade parabólica” de ouvir conversa alheia e me meter nelas, acrescentei:
_ Pode dar certo sim, o meu está dando!
Eles me olharam intrigados, quiseram saber, e eu contei, 500 km são uma distância grande e necessitam muita identidade, vontade, muita intensidade e cada encontro por ser uma “viagem” pode garantir bem isso, esse turismo emocional, esse exercício de concentrar e dedicar aos nossos dias perto, um aproveitamento máximo.

Conheço casais que passam a vida juntos, que dividem a cama e tem tédio e um descuido mútuo lamentáveis, não se surpreendem não se lembram não se cuidam, não é a regra, ou talvez seja, as pessoas tendem a se descuidar no dia-a-dia, tendem a dar por conquistadas as pessoas que tem ao lado e deixam de viajar naquela presença, naquele corpo, naquela boca, deixam de fazerem-nas importantes, deixam-se ficar...
E por que eu sei o que vivemos e temos ontem ouvindo a Elba cantar com o Dominguinhos, eu senti meu coração aquecido e depois dormi em paz (sozinha, mas abraçada na lembrança dele):

Tô com saudade de tu, meu desejo
Tô com saudade do beijo e do mel
Do teu olhar carinhoso
Do teu abraço gostoso
De passear no teu céu

É tão difícil ficar sem você
O teu amor é gostoso demais
Teu cheiro me dar prazer
Quando estou com você
Estou nos braços da paz

Não existe fórmula pra amor dar certo, ou melhor existe, uma relação deve permanecer GOSTOSA DEMAIS, longe ou perto, esse é um exercício diário!